terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Boxer legítimo e suas medidas I



Eu não sou daqueles que deseja ter o Boxer perfeito, mas existe muitas e muitas regras para que um boxer seja considerado legítimo, veja algumas delas abaixo:

ORIGEM: Alemanha

FUNÇÃO ZOOTÉCNICA: Cão de Companhia, Proteção e Utilidade.
APARÊNCIA GERAL: O Boxer é um cão médio, de pelo curto, forte, com estrutura curta, quadrada, de ossatura forte. A musculatura é fina, vigorosamente desenvolvida. Com movimentos vivos, poderosos e nobres. O Boxer não deverá ser desajeitado nem pesado, nem ligeiro ou com falta de substância.


PROPORÇÕES IMPORTANTES:
COMPRIMENTO DO CORPO/ALTURA À CRUZ: Estrutura quadrada, isto é, as linhas delimitantes (uma horizontal ao dorso e duas verticais que tocam a ponta do ombro e a ponta do ísquio respectivamente) devem formar um quadrado.
PROFUNDIDADE DO PEITO/ALTURA À CRUZ: O peito deve chegar aos codilhos; a profundidade do peito corresponde a metade da altura à cruz.
COMPRIMENTO DO FOCINHO/COMPRIMENTO DA CABEÇA: O comprimento da cana do nariz em relação ao comprimento do crânio deve ser de 1 para 2 (medido da ponta do nariz até ao ângulo interior do olho e desde o ângulo interior do olho ao occipital, respectivamente).


COMPORTAMENTO E CARÁCTER
O Boxer deve possuir nervos sólidos, ser confiante, tranquilo e equilibrado. O seu carácter é da máxima importância e requer uma consideração especial. O seu apego e lealdade ao dono e a todo o agregado familiar, bem como a sua vigilância e valentia inigualáveis como defensor são reconhecidos. É inofensivo para a família mas desconfiado perante estranhos; alegre e amigável enquanto brinca mas temível nos momentos de perigo. É fácil de educar, graças à sua disposição natural para obedecer, instinto de presa e coragem, inteligência natural e capacidade olfativa. Pouco exigente e asseado, é tão agradável e apreciado no círculo familiar como o é como cão de proteção e utilidade. O seu carácter é fidedigno, sem falsidades nem malícia, mesmo numa idade avançada.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Texto sobre o boxer




Por Herr Philip Stockman.

No começo da Criação, no Sexto dia, depois que o Céu e a terra haviam sido criados, Deus criou os animais de todas as variedades e para todas as finalidades possíveis para habitar a Terra. E criou o homem para que reinasse sobre os animais. Mas, para que o homem não ficasse só entre os animais, ele criou os cães, de diversos tipos, de modo que todo homem pudesse escolher seu companheiro predileto - pequeno ou grande - Alto ou baixo, marrom, preto, branco, malhado ou tigrado, com pêlo comprido ou curto. E Deus viu que eles eram tão bons. Tão bons que Ele disse ‘Vou fazer um cão superior, um que esteja acima de todos os outros, que possuirá a beleza, a força, a velocidade e a coragem sutilmente mescladas à lealdade, à nobreza, à vigilância e à amabilidade’.


    Então Ele pegou o barro mole e com ele moldou o cão ideal na forma do boxer, exceto pelo focinho, que como nos outros cães, era sensível e elegante, a suprema perfeição em matéria de focinho. Quando o colocou para secar, Deus estava satisfeito e disse ‘Este é de fato o cão perfeito’.


    Embora o boxer ainda não estivesse endurecido, já estava pronto em todos os outros aspectos e ouviu o que Deus dissera a seu respeito, enchendo-se de orgulho. Assim, enquanto seguia o seu caminho, disse aos outros cães ‘Eu sou o cão perfeito, porque ouvi isso de Deus. Olhem para mim e terão de admitir que sou melhor do que vocês’. Os cães pequenos concordaram no ato; os cães de tamanho médio, embora não totalmente convencidos, não estavam preparados para discutir o assunto; já, os cães grandes ficaram decididamente irritados, pois não eram eles maiores e mais fortes do que o boxer? E eles deixaram o fato bem claro, escarnecendo do boxer pelo seu tamanho, até que, irado, o boxer lançou-se sobre o maior de todos.
    Mas ai! Ele havia se esquecido de que ainda não estava seco e seu magnifico focinho, a suprema perfeição dentre os focinhos, ficou amassado, sua cara lisa ficou toda enrugada e ele, ao dar-se conta do ocorrido, ficou muito preocupado .
    E então, Deus, que tudo vira, sorriu e disse ‘Porque você é o Meu predileto, receberá como único castigo, aquele que você mesmo já se deu. Terá de usar para sempre essa cara, do jeito que você a fez ficar hoje’.
    Tal história é verdadeira e não há como pô-la em questão, pois até hoje o boxer é muito amável com os cães pequenos, e incapaz de machucá-los, mas jamais perdoou os grandes e, quando provocado, ataca-os com muita fúria.
Qualquer pessoa que tenha partilhado a vida com um boxer compreenderá perfeitamente por que é ‘o favorito de Deus’.

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Segredos do Boxer - Timidez

Um cão boxer pode apresentar uma extrema timidez, se isto acontecer com ele ainda filhote, você deve sempre que possível leva-los a lugares públicos onde tenham outros animais para que ele se socialize. Se você for treiná-lo , lembre de colocá-lo em locais silenciosos e aos poucos pode ir aumentando os níveis de distração. Lembre que um animal tímido pode se reverter em agressividade por falta de socialização.

terça-feira, 23 de março de 2010

Segredos dos Boxer - Hiperatividade

Todos os boxer são muito hiperativos, eles precisam de exercício ou ficarão muito excitaveis e destrutivos. Brinque , mas brinque muito com eles, de um tempo extra para ele , principalmente se você mais tarde vai deixar ele muito tempo sózinho. Deixe ele cansado com longas caminhadas ou bastante tempo correndo atras de alguma bolinha (eles adoram). Boxer é muito inteligente e forte , você não quer um cachorro chateado desse com sua mobília ou seu sapato.

domingo, 14 de março de 2010

Boxer - Latidos


O boxer não tem tedência a latir muito, ele geralmente começa a latir se alguem para defronte a porta ou portão. A princípio ele não late para pessoas que estão passando ou cães que não fiquem confrontando-os. Eles geralmente aguardam um invasor chegar perto do seu domínio , mas se ele atravessar com alguma parte do corpo seu território, o invasor pode ter sérios problemas.


Se ele começar a latir por qualquer coisa não de reforço positivo, como por exemplo ir verificar o que esta acontecendo, pois ele pode acreditar que é isso que você quer, ai ele vai querer te agradar sempre latindo muito.


Eu tenho uma boxer que até os dois anos ela se comportava muito bem , latia somente o necessário, parecia que tinha sido treinada (isso é intrinseco neles) , ai adotamos uma black retrivier que passou a ser sua irmãzinha, começaram os problemas, a black retrivier latia muito e a boxer começou a imitá-la.


Hoje estou conseguindo diminuir os latidos, mas tive que conter a black retrivier primeiro, para que a boxer entende-se.